quinta-feira, 30 de outubro de 2014

SEAPAC inicia construção de cisternas da Primeira Água em Cerro Corá


Cisterneiros fazendo as placas das cisternas
Depois da realização dos cursos de Gerenciamento de Recursos Hídricos (GRH) no município de Cerro Corá com as famílias beneficiadas, no mês de setembro, a equipe do Serviço de Apoio aos Projetos Alternativos Comunitários (SEAPAC), em parceria com a Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (SETHAS), já deu início aos trabalhos de construção das tecnologias da primeira água, de beber e cozinhar.
Os cisterneiros já começaram a montar as placas das cisternas de 16 mil litros, conquistadas através do contrato 013/2014, que vão dar suporte para as famílias que convivem com a seca, e são prejudicadas com o alto índice de evaporação dos reservatórios e dificuldade para armazenar água para consumo.
Dona Zuleide e seu Francisco
A cisterna garante o acesso à água potável, captada a partir da chuva, promovendo qualidade de vida, segurança alimentar e saúde. Segundo a agricultora Zuleide Soares de Medeiros, beneficiada da comunidade Ipueiras, a implementação vai ajudar muito a sua família. “Estou muito feliz com essa cisterna, pois a dificuldade para ter água em casa é muito grande aqui. Sem água a pessoa não é nada e esse projeto foi bom demais porque era o sonho da gente construir uma dessas aqui, para quando chover não faltar mais água para usar”, ressaltou dona Zuleide.
O senhor Francisco, que ajudou na comissão escolhida pela comunidade, para auxiliar na busca ativa pela região, revelou que a os beneficiados estão ansiosos com a conquista e pretendem comemorar quando todas forem concluídas. “A construção está bem avançada e tudo vai ficar pronto logo, para juntar a comunidade e fazer uma festa em comemoração por essa alegria que conquistamos. Aqui tem muita seca, passa meses sem chegar água e essa cisterna vai ajudar muito”, afirmou seu Francisco.
No total, serão 1.204 famílias na região do Seridó beneficiadas através da parceria entre o SEAPAC e o Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário