quarta-feira, 19 de março de 2014

Uma experiência demonstrativa de Agrofloresta


Solo degradado (foto: Fabrício Edino)
O Serviço de Apoio aos Projetos Alternativos Comunitários (SEAPAC), Núcleo de Mossoró, desenvolve experiência com uma Unidade Demonstrativa de Agrofloresta, na comunidade Logradorzinho, município de Messias Targino, região Oeste do Rio Grande do Norte.




Plantas cultivadas na área (foto: Fabrício Edino)
A demonstração ocorre em uma área cultivada pelo sr. Torquato Teixeira Neto. O trabalho começou em 2011, inicialmente com o isolamento da área, na época bastante degradada. “Usamos técnicas de contenção do solo, com curva de nível e renque de contenção. Depois fizemos a cobertura do solo com resto de poda, deixando-o em repouso por algum tempo e, só então, introduzimos serrapilheira, o que já trouxe sementes”, relata o agrônomo Fabrício Edino, que acompanha o trabalho. Só depois desses procedimentos é que foram plantadas mudas de cajarana, goiaba, craibreira, moringa, sabiá e outras plantas nativas, além de fruteiras, como amora, none, uva e maracujá.


 Mesmo depois de dois anos de seca, o solo apresenta sinais de recuperação. “Hoje, já há grande diversidade de ervas, arbustos e árvores nativas. Com o início das chuvas, o sr. Torquato já cultiva milho, melancia e jerimum, dentro da unidade”, relata Fabrício.

Nenhum comentário:

Postar um comentário