segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Bispos do Regional NE 1 divulgam declaração sobre a seca no Semiárido

Os bispos do Regional Nordeste 1 da CNBB divulgaram no último dia 20, durante entrevista coletiva, uma declaração sobre o atual momento da seca no Ceará. Segundo os bispos e representantes das entidades que assinaram o documento, “o Semiárido está mergulhado em uma das maiores secas dos últimos 40 anos. Este fenômeno é previsível e seus efeitos sobre a população são extremamente graves com consequências em odos os setores da região”, denunciam no texto.

Participaram da coletiva os bispos: de Limoeiro do Norte e presidente do Regional Nordeste 1, dom José Haring;  de Iguatu, dom João Costa;  de Itapipoca e presidente da Cáritas Regional, dom Antonio Cavuto;  de Sobral, dom Odelir José Magri; e o bispo auxiliar da arquidiocese de Fortaleza, dom José Luís Vasconcelos. Ainda, conforme a declaração, na atualidade, “aproximadamente 36 municípios se encontram em plena situação de colapso hídrico sendo abastecidos por carros pipas via defesa civil”.

O texto apresenta propostas de ações emergenciais e estruturantes, como o abastecimento "imediato e contínuo das cisternas com água tratada distribuída gratuitamente pelas empresas públicas estaduais e municipais de abastecimento de água e/ou exército" e a  reestruturação "da política estadual de distribuição das águas, que tem servido ao hidro e agronegócio, democratizando o acesso a partir das comunidades camponesas, entre outras".

Para dom José Haring  a Igreja procura se envolver, em cada diocese, buscando soluções para o problema do clima, e os bispos, membros do Conser, partilham e discutem as experiências de cada Igreja diocesana. Já o bispo de Iguatu, dom João Costa, afirmou que a prioridade do Brasil não são as grandes e onerosas obras, mas sim pão e água. “Ninguém vive sem pão e água!”, enfatizou.

A declaração é assinada pelo Regional Nordeste 1 da CNBB e por organizações da sociedade civil, como: Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura do Ceará (Fetraece); Fórum Cearense pela Vida no Semiárido (FCVSA); Movimento dos Atingidos e Atingidas por Barragem (MAB); e Movimento dos Trabalhadores sem Terra (MST).

A íntegra da declaração encontra-se disponível no site: http://www.arquidiocesedefortaleza.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário