quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

ASA e Petrobras comemoram a construção de 10 mil tecnologias no Semiárido

A alegria e a satisfação de 10 mil famílias agricultoras do Semiárido com acesso à água para produção de alimentos e criação animal resultaram na reunião entre a ASA e a Petrobras na tarde desta terça-feira (17), no Recife (PE). Representantes das duas instituições confirmaram o êxito das atividades realizadas sete meses após a assinatura do contrato de patrocínio e o pacto para concluir o projeto até maio de 2014.

A agricultora Claudia Lima, do sítio Carrapato, de Santa Cruz da Baixa Verde (PE), representou as dez mil famílias que já conquistaram as implementações, através do Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2/ASA). Ela falou sobre a importância de conquistar, recentemente, uma cisterna-enxurrada, para garantir o direito à água.
“Eu andava três quilômetros e meio para buscar água para beber e para cozinhar. Ganhei a primeira cisterna [16 mil litros] que aliviou muito a minha vida. Hoje a situação melhorou ainda mais com a cisterna-enxurrada. Agora tenho plantação perto de casa. Mudou muito a minha vida e da minha comunidade”, relatou Claudia.

Além de cisternas-enxurrada, o patrocínio prevê a construção de tecnologias como a cisterna-calçadão, o barreiro trincheira e a barragem subterrânea, nos próximos meses. Ao todo, está prevista a construção de 20 mil tecnologias, 340 intercâmbios, produção de 260 boletins e 195 banners de experiências, apoio na construção de 130 casas de sementes, implantação de 65 viveiros de mudas e capacitações com agricultores e agricultoras sobre Gestão de Água para Produção de Alimentos (GAPA) e Sistema Simplificado de Manejo da Água (SISMA). 
“No início do ano [de 2013], a Petrobras verificou os programas para captação e armazenamento de água no Semiárido e percebeu a grande oportunidade de aprender e se associar a quem sabe fazer. Ainda bem que nós nos aproximamos da ASA”, declarou o engenheiro Mauro Mendes, da Petrobras.

O evento contou com uma mesa formada por Claudia Lima e Mauro Mendes, além do coordenador do P1+2, Antonio Barbosa, e o coordenador executivo da ASA, Naidison Baptista. A solenidade contou ainda com apresentação de vídeo sobre as atividades realizadas e homenagem aos representantes da Petrobras. As atividades fizeram parte da reunião mensal da coordenação executiva da ASA.

Os relatos abordaram um clima de contentamento entre ASA e Petrobras. Os discursos sobre a importância da união entre as instituições, comprometimento e aprendizagens mútuas foram unânimes entre os expositores.  “A ASA, a Petrobras e o Governo Federal não fariam isso sozinhos. Só a união desses entes diferentes, mas que se respeitam e que se reforçam, é que tem conseguido realizar esta ação", definiu Naidison Baptista.
Fonte: ASA Brasil
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário